in

Bahia registra quase 20 mil casos de violência contra a mulher nos primeiros meses deste ano

A Bahia registrou 26 casos de feminicídio de janeiro até maio deste ano, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) repassados ao BNews. Ainda segundo o órgão, no mesmo período, ocorreram outros casos nos quais a mulher foi vítima. Foram 12.400 mulheres registraram queixas por ameaças, 6.100 lesões corporais, 143 tentativas de homicídio, 99 homicídios. Os dados ainda não estão atualizados pelo órgão, e o número deve aumentar.

No ano passado, foram registrados 49 casos de feminicídio. Do total, 22 aconteceram na capital baiana, o que significa quase a metade dos crimes. Ainda sobre dados referentes ao crime, 1.733 medidas protetivas estavam em vigor no estado.

O caso mais recente de feminicídio aconteceu no último dia 8, no bairro de São Cristóvão, na capital baiana. O segurança Alex Macedo Ribeiro, que trabalhava em um supermercado, matou a companheiro no local de trabalho. Segundo a Polícia Civil, Alex teria atirado contra a jovem e depois se matado. Os corpos do casal foram encontrados dentro de uma das salas do estabelecimento. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o caso.

Alerta do especialista
Procurado pelo BNews, o especialista em psiquiatria, o médico Ivan Araújo, explica como a é possível identificar uma mulher vítima de violência doméstica. “Existe uma série de comportamentos suspeitos, como demonstração de grande tristeza ou depressão. A mulher fica mais fechada e passa a falar menos. As conversas sobre o cotidiano também desaparecem, incluindo assuntos que não têm ligação com o relacionamento. Isso acontece mesmo se a pessoa já fosse mais tímida, pois passa por um processo de introspecção muito grande. Evita chances de se emocionar, então prefere não falar de nenhum assunto e fica ainda mais fechada. Repentinamente deixa de ter vida social. Evita visitas e também a companhia de amigos e parentes. Sua aparência torna-se mais desleixada. As ausências no trabalho tornam-se mais frequentes também”, detalha.

O médico relata quais principais problemas levam a esse cenário de violência doméstica. “Quando falamos de violência estamos tratando de um problema multifatorial que envolvem questões históricas, sócias e econômicas”, afirma. Ivan cita uma pesquisa divulgada em 2004, pelo Instituto Ibope, que realizou entrevistas direcionadas a homens e mulheres sobre violência contra mulher e constatou que 81% dos entrevistados apontaram, em respostas múltiplas, o uso de bebidas alcoólicas como o fator que mais provoca a agressão dos homens contra as mulheres (78% dos homens, 84% das mulheres); 63%, os ciúmes (61% dos homens, 64% das mulheres); 37%, o desemprego (34% dos homens, 40% das mulheres); 31%, problemas com dinheiro (29% dos homens, 32% das mulheres); 18%, problemas familiares (15% dos homens, 21% das mulheres); 16%, a recusa em fazer sexo (12% dos homens, 19% das mulheres); 16%, a desobediência da mulher (18% dos homens, 15% das mulheres); 14%, dificuldades no trabalho (13% dos homens, 14% das mulheres); 13%, a falta de comida em casa (13% dos homens, 14% das mulheres); 4%, gravidez (3% dos homens, 5% das mulheres); 3% não citaram nenhuma dessas alternativas (4% dos homens, 3% das mulheres); e 1% não respondeu (1% dos homens, 1% das mulheres).

“Vale ressaltar que 41% dos entrevistados das classes mais abastadas (A e B) apontaram como principal fator para a agressão contra e mulher problemas com dinheiro, enquanto apenas 25% dos entrevistados das classes D e E indicaram essa causa. Já a desobediência da mulher é mais citada entre os mais pobres (19%) do que entre os mais ricos”, ressalta.

O especialista lembra que todas as situações de violência são problemas públicos, sendo necessário informar as autoridades. “Precisa-se pensar também em um serviço de suporte, que acolha está mulher até para compreender e perceber o que ela entende daquela situação e que ela possa falar também aquilo que ela precisa, quais são seus medos e angústias diante da situação vivenciada”.

 

Locais para encontrar ajuda em Salvador
Coordenadoria da Mulher, do Tribunal de Justiça da Bahia
Endereço: 5ª Avenida do CAB, 560, 3º andar, sala 303 do Anexo, Centro Administrativo, CEP 41.745-971, Salvador/BA.
Telefones: (71) 3372-1867/1895/5525 E-mail: coordenadoriamulher@tjba.jus.br

Centro de Referência Loreta Valadares (CRLV) – Promove atenção à mulher em situação de violenta, com atendimento jurídico, psicológico e social.
Endereço: Praça Almirante Coelho Neto, 1 – Barris, em frente à Delegacia do Idoso.
Telefone: 3235-4268

Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) – São duas em Salvador.
Deam Brotas – Rua Padre José Filgueiras, s/n – Engenho Velho de Brotas. Telefone: 3116-7000.
Deam Periperi – Rua Doutor José de Almeida, Praça do Sol, s/n – Periperi. Telefone: 3117-8217

Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher do Ministério Público do Estado da Bahia (Gedem) – Atua na proteção e na defesa dos direitos das mulheres em situação de violência doméstica, familiar e de gênero.
Endereço: Avenida Joana Angélica, nº 1312, sala 309 – Nazaré.
Telefone: 3103-6407/6406/6424

Núcleo Especializado na Defesa das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar da Defensoria Pública do Estado (Nudem) – Atendimento especializado para orientação jurídica, interposição e acompanhamento de medidas de proteção à mulher.
Endereço: Rua Pedro Lessa, nº123 – Canela.
Telefone: 3117-6935

1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar – Unidade judiciária especializada no julgamento dos processos envolvendo situações de violência doméstica e familiar contra a mulher, segundo a Lei Maria da Penha.
Endereço: Rua Conselheiro Spínola, nº 77 – Barris. Telefone: 3328-1195/3329-5038

2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar – A unidade judicial funciona na Faculdade Ruy Barbosa, Campus Paralela II, na Avenida Luís Viana Filho, número 3.230, 1º. andar.

Unidades de Atendimento à Mulher na Bahia

DEAM – Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher
Endereço: Rua Padre Luiz Filgueiras, S/N – Engenho Velho de Brotas
Telefone: (71) 3116-7000

Endereço: Dr. José de Almeida, S/N – Praça do Sol – Periperi
Telefone: (71) 3117-8217 (Plantão)

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher- DEAM- Feira de Santana
Endereço: Av. Maria Quitéria, 841 – Bairro Brasília
Telefone: (75) 3602.9284

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Itabuna
Endereço: Praça da Bandeira, 01 – Centro – Itabuna – BA
Telefone: (73) 3214.7820/3214.7822

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Ilhéus
Endereço: Rua Oswaldo Cruz nº 43 – Cidade Nova
Telefone: (73) 3234.5274/3234.5275

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Vitória da Conquista
Endereço: Rua Humberto de Campos, 205 Bairro Jurema – Vitória da Conquista
Telefone: (77) 3425.8369/3425.4414

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Teixeira de Freitas
Endereço: Rua Nossa Senhora D’ajuda, s/n -Teixeira de Freitas
Telefone: (73) 3291.1552/3291.1553

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Juazeiro
Endereço: Rua Canadá, 38 – Bairro Maria Gorette
Telefone: (74)3611.9831/3611.9832

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Porto Seguro
Endereço: Rua Itagiba, 139- Centro
Telefone: (73) 3288.1037/3288.1037

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Paulo Afonso
Endereço: Rua Nelson Rodrigues do Nascimento nº 92, Panorama – Paulo Afonso
Telefone: (75) 3692.1437/3282.8039/3692.1437

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Alagoinhas
Endereço: Rua Severino Vieira nº 702 – Centro- Alagoinhas
Telefone: (75) 3423.4759/8253/3423.3862

1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar – Salvador
Endereço: Rua Conselheiro Spínola, nº77 – Barris
Telefone: (71) 3328-1195/3329-5038

2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, de Salvador – Fórum Regional do Imbuí.
Endereço: Rua Padre Casimiro Quiroga, 2403 – Imbuí, Salvador
Telefone: (71) 3372-7481/ 3372-7461/ 3372-7460

Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Feira de Santana
Endereço: Avenida dos Pássaros, nº 94, Mochila
Telefone: (75) 3624.9615/3614-5835

Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher – Juazeiro
Endereço: Rua Carmela Dultra n. 24 – Bairro Centro
Telefone: (74) 3614-2856 / 3612-8928

A Vara da Violência Doméstica e Familiar de Vitória da Conquista
Endereço: Praça Estevão Santos, 41 – Centro
Telefone: (77) 3425-8900

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OAB-BA espera melhoria de 1ª instância do TJ-BA após inspeção do CNJ

Primeiro Ba-Vi da Série A 2018 terá torcida única