in

Segunda Turma do STF julga habeas corpus de Lula

No pedido, os advogados do ex-presidente argumentam que Sergio Moro agiu de forma parcial e motivada politicamente

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar hoje (4), a partir das 14h (horário de Brasília), mais um pedido de liberdade feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Compõem o colegiado o relator do pedido, Edson Fachin, e os ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cármen Lúcia, além do presidente da turma, Ricardo Lewandowski.

No pedido, os advogados de Lula argumentam que a indicação do ex-juiz federal Sergio Moro como ministro do presidente eleito Jair Bolsonaro demonstra que ele agiu de forma parcial e política. Moro era o responsável pelos processos da Lava Jato na 13ª Vara Criminal de Curitiba. Com sua saída, a juíza Gabriela Hardt assumiu a função.

A defesa de Lula quer que seja reconhecida a suspeição de Moro para julgar processos contra o ex-presidente, bem como a anulação dos atos processuais que levaram à condenação no caso do triplex do Guarujá (SP).

Na semana passada, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se manifestou pela rejeição do recurso, em parecer enviado ao STF. Para ela, as acusações da defesa de Lula são “ilações infundadas”, já que Moro “não poderia imaginar que, mais de um ano depois, seria chamado para ser ministro da Justiça do presidente eleito”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

PF faz operação em Salvador e prende integrante de máfia italiana

Balança comercial brasileira registra superávit de US$ 4 bi em novembro