in

Manchas de óleo chegam a Salvador e número de cidades atingidas sobe para 8 na Bahia

As manchas de óleo que atingem o Nordeste do Brasil desde setembro chegaram à praia de Piatã, em Salvador. Com isso, o número de cidades baianas atingidas subiu para oito. As demais são Lauro de Freitas, Camaçari, Mata de São João, Entre Rios, Esplanada, Conde e Jandaíra.

Em Piatã, as manchas ainda são pequenas e são um pouco maior que uma moeda. Com essa ocorrência, chega a 19 o número de praias contaminadas no estado. São elas:

  1. Salvador
    Piatã;
  2. Lauro de Freitas (cidade limítrofe – RMS):
    Vilas do Atlântico;
  3. Camaçari (47 km – RMS):
    Arembepe;
    Guarajuba;
    Itacimirim;
    Jauá;
  4. Mata de São João (61 km – RMS):
    Praia do Forte;
  5. Entre Rios (142 km):
    Subaúma;
    Porto de Sauípe;
    Costa do Sauípe;
    Massarandupió;
  6. Esplanada (170 km):
    Baixio;
    Mamucabo;
  7. Conde (186 km):
    Barra da Siribinha;
    Barra do Itariri;
    Sítio do Conde;
    Poças;
  8. Jandaíra (205 km):
    Coqueiro;
    Mangue Seco;

    Durante giro que o G1 fez na quinta-feira (10), a praia de Guarajuba, em Camaçari, foi a que estava em pior estado. No local, havia grandes quantidades da crosta grossa do óleo tomando conta da faixa de areia. Além disso, o cheiro forte – semelhante a petróleo – incomoda banhistas e atrapalha a venda dos barraqueiros.

    Em Arembepe, a situação preocupa os pescadores, que não sabem como vão tirar o sustento sem poder trabalhar. Próximo as essas localidades, as praias de Itacimirim e Jauá – também em Camaçari – têm a situação menos pior.

    Em Praia do Forte, que fica na cidade de Mata de São João, a situação era mais tranquila. Já em Massarandupió, local em que Marinha e Inema ainda não tinham registrado a chegada da contaminação até esta quinta, havia muitas manchas de óleo.

    Manchas de óleo

    As manchas começaram a chegar no estado em 3 de outubro, quase um mês após o início do problema no país. Mais de 130 praias já foram afetadas pelo óleo em todo o Nordeste. Há registro em todos os nove estados da região. A Bahia foi o último a ser atingido.

    O Tamar suspendeu a soltura de filhotes de tartaruga, para preservar os animais que são desovados na Bahia. Segundo o Projeto, os filhotes correm risco de morte se entrarem em contato com a substância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Morador de Duas Barras precisa de doação

SSP, PF e Exército erradicam 64 mil pés de maconha em Mirangaba e Curaçá