in

DPU apura denúncias de fraudes nas cotas da UFBA

A Defensoria Pública da União na Bahia (DPU-BA) irá apura denúncias de fraudes nas cotas do processo seletivo para ingresso de estudantes graduados no Bacharelado Interdisciplinar (BI) nos cursos de Progressão Linear (CPL) da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

De acordo com o órgão, a medida foi tomada após alunos procurarem a instituição para denunciar que alguns alunos autodeclarados negros ou pardos, não possuem fenótipos recorrentes ao sistema de cotas.

Segundo o G1, durante a ação, o defensor regional de Direitos Humanos (DRDH) na Bahia, Vladimir Correia, pediu a suspensão do período de matrícula dos aprovados no processo seletivo BI-CPL, tanto para vagas destinadas à ampla concorrência quanto para as cotas, até que o caso seja apurado.

O órgão também pediu a apuração das autodeclarações apresentadas pelos candidatos selecionados para as vagas destinadas a negros e pardos no certame.

a UFBA confirmou o recebimento de solicitação de esclarecimentos da DPU e afirmou que os esclarecimentos serão prestados dentro dos trâmites previstos na norma institucional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Após sancionar dia da Santa Dulce em outubro, Rui envia projeto que cria data para santa também em agosto

Escolas estaduais podem abrigar cursos de graduação da Ufba