in

Ex-prefeito de Madre de Deus é denunciado por desvios na área de saúde em dia de CPI

A Câmara Municipal de Madre de Deus vota nesta terça-feira (12) a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pode impichar o ex-gestor da cidade, Jefferson Andrade. 

Jefferson foi afastado por 180 dias pela 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, suspeito de desviar R$ 3,7 milhões em recursos em dois contratos irregulares entre a prefeitura e a empresa Ferreira Lima Construções . O ex-prefeito ainda é investigado por formação de quadrinha na 7ª Vara. 

 

Novas denúncias apresentadas apontam que o ex-gestor e sua esposa Naiara Andrade, ex-secretária de saúde de Madre de Deus, também cometeram irregularidades na área de saúde ao firmarem contrato com o Instituto de Gestão, Saúde e Tecnologia (IGST) para gerir o Hospital Municipal de Madre de Deus, quando a mesma empresa já tinha sido contratada para o mesmo serviço com dispensa de licitação seis meses antes. 

 

De acordo com a denúncia, o desvio para pagamento do rombo do contrato emergencial seria de mais de R$ 1 milhão, débito este que seria particular do IGST, contudo foi pago com repasse de verba pública do município em razão do novo contrato. Dessa forma, alguns médicos da unidade encontram-se a mais de 40 (quarenta) dias sem receber por seus serviços. Veja o teor completo da denúncia 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jacobina: Prefeitura encomenda R$ 30 mil em salgados para ‘emergência’ do coronavírus

URGENTE: Criança de Mulungu do Morro morre com suspeita de coronavírus