in

Parque Nacional da Chapada Diamantina completa 35 anos em plena pandemia e se mantém fechado para visitação

O Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD) completa 35 anos de criação nesta quinta-feira – dia 17 de setembro – e segue fechado devido à pandemia. A unidade foi criada por meio do decreto nº 91.655, em 1985. O parque foi criado no intuito de proteger toda a diversidade biológica e complexidade de ecossistemas, entre espécies ameaçadas de extinção e exemplares endêmicos, de uma parte da região chapadeira. E diferente dos outros anos, por conta da pandemia do novo coronavírus, a TV Uneb apresentou o sexto episódio da série ‘Potencialidades do Turismo Sustentável com Responsabilidade’ da região chapadeira, por meio da plataforma do YouTube. Foi dessa forma que o PNCD recebeu homenagens.

Entre os convidados estava o doutor Roy Funch, um dos proponentes da criação do Parque da Chapada Diamantina em 1985. Também contou com a turismóloga e mediadora Sirlene Rosa e os atuais analistas ambientais do ICMBio, Marcela de Marins, Pablo Casella e Cezar Gonçalves. Esse parque é um dos mais fascinantes parques naturais brasileiros, guardião de 152 mil hectares de riquezas naturais, e é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação Ambiental (ICMBio), uma autarquia ligada ao Ministério do Meio Ambiente.

O PNCD é fruto da mobilização de ambientalistas e da sociedade dos municípios do entorno, conscientes da importância de preservar seu patrimônio natural e suas belezas cênicas. Além da sua importância para a conservação da biodiversidade da flora e fauna da região, o parque é, em grande parte, responsável pela manutenção da quantidade e qualidade das águas do alto curso do rio Paraguaçu, de cujas águas dependem milhões de baianos.

O Parque Nacional pode ser acessado por mais de 30 trilhas dispersas nos municípios de Andaraí, Ibicoara, Itaetê, Lençóis, Mucugê e Palmeiras. A região é um dos principais destinos ecoturísticos do país, tendo, também, grande repercussão no turismo internacional. Parte desse poder de atração da região é devido à sua privilegiada geomorfologia, repleta de cânions, montanhas, cachoeiras, cavernas e as chapadas, propriamente ditas. Devido à pandemia da covid-19, o parque está fechado e não tem previsão de reabertura (veja aqui).

Jornal da Chapada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ilhéus: Prefeito terá que devolver mais de R$ 2,2 milhões aos cofres públicos, decide TCM

Wilson Witzel cobrava 10% de dinheiro repassado a sete prefeituras, revela investigação do MPF