Agência Brasil
in

Presidente da Petrobras aponta o principal culpado por alta da gasolina: ICMS

O presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, informou nesta terça-feira (14/9), em comissão geral na Câmara dos Deputados, que os impostos estaduais, em particular o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), são aqueles com maior impacto no preço da gasolina. A explicação repete o discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Ao apresentar gráfico com a composição do preço, Silva e Luna apontou que a parte que corresponde à Petrobras representa R$ 2 no custo de quase R$ 7 vendido hoje na bomba.

“Aí entra a parcela que cabe a Petrobras para cobrir custos de produção e refino do óleo. E, dependendo, é de até 10 anos esse percurso para poder chegar até a refinaria, investimentos, juros da dívida. Vamos lembrar que a empresa está bastante endividada, até curto prazo, em participações governamentais”, disse.

“A segunda parte do preço corresponde a uma série de tributos e outros termos da equação, a distribuição de revenda, o custo da mistura de etanol e anidro, impostos estaduais, ICMS, impostos federais, Cide, Pis, Cofins, e etc. Desses impostos aqui, o que afeta e acaba impactando a parte de todos os outros é o ICMS”, disse o presidente da empresa.

“Qualquer termo dessa equação que é modificada, gera uma volatilidade no preço dos combustíveis”, defendeu. “Quando há flutuação no preço não significa que a Petrobras teve alteração no preço”.

Confira mais AQUI.

Metropoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo da Brilhante FM esteve no Projeto Prefeitura até você na comunidade Ouricuri 2; Reportagem entrevistou a Prefeita Juliana Araújo: “…devolver a dignidade que nosso povo tanto merece”

Em 2020, Covid-19 matou mais que diabetes, infarto e pneumonia