Reprodução
in

ACM Neto leva a melhor sobre Wagner e Rui com vitória do PDT em Firmino Alves, no sul da Bahia

Para além da simples disputa municipal, a vitória de Fabiano Sampaio (PDT) contra Samuel Pereira (PSD) na eleição para a prefeitura de Firmino Alves, no sul da Bahia, simboliza também um triunfo de ACM Neto (DEM) sobre Rui Costa (PT) e Jaques Wagner (PT).

A eleição suplementar ocorreu neste domingo (3), convocada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em função do indeferimento do registro de candidatura de Padre Aguinaldo (PDT), eleito em 2020. O ex-prefeito foi impedido de assumir o cargo por ter as contas de 2011 e 2012 da sua gestão reprovadas pela Câmara Municipal.

Fabiano teve 50,85% (2.030) dos votos a seu favor, contra 49,15% (1.962) de Samuel. O candidato pedetista recebeu o apoio do ex-prefeito de Salvador e pré-candidato ao governo baiano durante a campanha. A articulação teve participação do presidente estadual do PL, o ex-deputado federal José Carlos Araújo.

Do outro lado, Samuel Pereira foi apoiado pela base do governador. Passeata na semana decisiva teve a presença do líder do governo da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), deputado estadual Rosemberg Pinto (PT), e do deputado federal Otto Alencar Filho (PSD), filho do senador Otto Alencar (PSD).

Outro pleito

Depois de Firmino Alves, a população de outra cidade baiana voltará às urnas, fora do período eleitoral tradicional, para eleger prefeito. João Dourado, no norte da Bahia, terá eleição suplementar no próxima dia 7 de novembro.

O pleito ocorre após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgar o agravo regimental interposto em um recurso especial, mantendo o indeferimento da candidatura de Diamérson Costa Cardoso Dourado, eleito prefeito em 2020. A decisão impede a diplomação para o cargo.

BNews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prefeitura de Morro do Chapéu realiza a campanha ‘Busca Ativa dos Alunos’; Saiba como funciona

Câmara aprova texto principal de projeto que flexibiliza lei de improbidade