Sophia Bernardes
in

Após privatização, Correios manterá cobertura e preço de tarifas, diz BNDES

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, garantiu, em um evento online realizado na tarde desta quinta-feira (dia 7), que a cobertura de atendimento dos Correios não será reduzida, a tarifa não será aumentada e que estados e municípios vão aumentar suas arrecadações se a estatal for privatizada.

“Nosso projeto garante que a cobertura (de atendimento) não será reduzida. A gente vai manter a cobertura atualizada. Isso está contratado, é uma obrigação do futuro operador dos Correios”, disse o executivo no 4º Fórum CNT de Debates, Desestatização dos Correios: Oportunidades e Desafios para o Brasil.

Montezano falou ainda sobre o aumento de preços de serviços, um dos pontos sensíveis em discussão: “A tarifa do serviço postal é regulada por lei, pelo agente fiscalizador, e não será elevada.”

O BNDES é o responsável por contratar os estudos que vão formatar a modelagem da desestatização.

O projeto de Lei que estabelece os parâmetros da venda foi aprovado em setembro pela Câmara dos Deputados. Tramita agora no Senado e, se aprovada e sancionada, a estatal vai à leilão, previsto para o primeiro semestre do ano que vem.

“Ela (a modelagem feita pelo BNDES) garante que todos os agentes que se beneficiam direta ou indiretamente dos Correios serão beneficiados e terão as relações com os Correios ainda melhoradas”, pontua.

IG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Novo ensino médio começa em 2022 de forma desigual pelo país

Jornal antivacina e transfóbico é distribuído em condomínio de alto padrão em Salvador