in

Ministério Público denuncia 26 pessoas na Operação Greenfield

A Procuradoria da República no Distrito Federal denunciou 26 pessoas investigadas pela Operação Greenfield, que apura irregularidades nos fundos de pensão da Caixa Econômica Federal (Funcef), Correios (Postalis) e Petrobras (Petros).

 

Cabe agora a Justiça, após as fases de depoimentos e análise das provas, decidir se os investigados se tornarão réus de uma ação penal, segundo o G1.

 

Nas denúncias, o Ministério Público pede penas de prisão para os investigados e também reparação de R$ 3,1 bilhões aos cofres públicos.

 

De acordo com os procuradores da força-tarefa da Greenfield, Postalis, Funcef e Petros fizeram aportes milionários em um fundo de investimento, chamado Multiner, que comprovadamente tinha uma situação de “desequilíbrio e incapacidade financeira”.

 

Com isso, os três fundos de pensão perderam dinheiro, e o Multiner obteve verba de forma indevida.

 

As denúncias afirmam que o esquema irregular foi montado por diretores do fundo de pensão, representantes do Multiner e executivos de empresas que elaboraram laudos falsos atestando que as operações de aporte se tratavam de um bom negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

União reconhece situação de emergência por estiagem em 4 municípios baianos

Apenas 6% dos cursos de direto aprovam mais que 50% de seus estudantes na OAB