in

Uso de duas máscaras reduz em 90% propagação de covid-19, segundo pesquisa dos Estados Unidos

Uma pesquisa realizada em janeiro pelo CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças), dos Estados Unidos, e divulgada na última quarta-feira (10), indicou que usar uma máscara de pano sobre uma máscara cirúrgica reduz a propagação da covid-19 em mais de 90%.

O uso de qualquer máscara ajuda a reduzir a exposição a partículas de aerossol do tamanho de gotículas que propagam a doença, em comparação com o uso de nenhuma máscara. Mas os resultados apontaram que é possível potencializar essa proteção ao se usar duas máscaras.

O CDC ainda recomendou ajustar a máscara cirúrgica, para evitar o espaço aberto que fica na bochecha. Os resultados da pesquisa demonstraram que a máscara cirúrgica, sem o ajuste, bloqueou 42% das partículas de uma tosse simulada.

A máscara de pano bloqueou 44,3%. A combinação das duas conseguiu reter 92,5% das partículas. Em outro experimento, o CDC tentou simular a propagação da covid-19 durante a respiração quando uma ou ambas as pessoas estão devidamente mascaradas.

No primeiro cenário, a pessoa que emite as partículas usa duas máscaras. Aqui, a exposição ao coronavírus foi reduzida em 82,2%. Em um segundo cenário, com a pessoa usando apenas a máscara cirúrgica, a exposição foi reduzida em 62,9%.

O CDC analisou também um terceiro cenário: com ambas as pessoas equipadas com duas máscaras. Neste caso, a exposição do receptor foi reduzida em 96,4%. O estudo concluiu que, com mais variantes do vírus altamente contagiosas circulando, o ajuste de uma máscara para fazê-la funcionar melhor é importante para “acabar com esta pandemia” mais rapidamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Projeto de lei que institui o ‘Mais Estudo’ na rede estadual é sancionado pelo governador

Morre, aos 46 anos, vereador de Salvador, Daniel Rios