in

Advogada e esposa de suposto líder criminoso são detidas na ‘Operação Marca-Passo’

Duas mulheres apontadas por envolvimento em crimes contra a ordem tributária foram detidas na manhã deste sábado (1) durante a ‘Operação Marca-Passo’. A polícia investiga um grupo suspeito de sonegação fiscal no setor de supermercados na cidade de Irecê, na Bahia.

Uma advogada e a esposa do suposto líder do grupo foram detidas, após a polícia interceptar, com autorização judicial, conversas telefônicas mantidas entre elas. Nas conversas, elas combinavam ações tendentes a ocultar bens, blindar valores e destruir provas, mesmo após a deflagração da primeira fase da operação e a decretação do sequestro dos bens do grupo empresarial e de seus sócios.

A operação, que foi deflagrada na última quinta-feira (29), já cumpriu cinco mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária. A fraude consistia na criação de empresas em nome de laranjas com o intuito de reduzir ou suprimir o ICMS devido, totalizando mais de R$ 12 milhões sonegados aos cofres públicos.

A força-tarefa é formada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica, as Relações de Consumo, a Economia Popular do MP (Gaesf); a Inspetoria Fazendária de Investigação e Pesquisa (Infip), da Sefaz; e a Coordenação Especializada de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (Ceccor/LD/Dececap/Draco) da SSP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Professores que não voltarem às aulas semipresenciais em Salvador serão punidos, diz secretário

Tremor de terra é registrado na cidade de Amargosa