A beautiful view of the wind turbines on a grass covered field captured in Holland
in

GE anuncia fim da produção de turbinas no Brasil e fábrica de Camaçari pode fechar

A fábrica de componentes para aerogeradores da GE Renewable Energy em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), tem futuro incerto, de acordo com o jornal Correio. A empresa norte-americana anunciou que deixará de produzir as turbinas eólicas no país. Quando a primeira fábrica do tipo na América Latina foi inaugurada, em 2011, foram anunciados 235 empregos diretos e outros 500 indiretos, na fase inicial. A empresa não anunciou o número atual de funcionários.

A chegada da fabrica ao estado, na época, exigiu muita conversa por parte do governo do estado, tanto do ex-governador Jaques Wagner, quanto do ex-secretário de Indústria e Comércio, James Correia.

“A Bahia mudou a economia do sertão com as eólicas e todos que investiram tiveram muito retorno. A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) projetou US$ 10 bilhões na Bahia até 2023. É um enorme volume de investimentos no setor, mas isso depende muito do governo prover a estrutura necessária”, avisa o ex-secretário. Ele cita licenciamento, regularização fundiária e estrutura para movimentação dos equipamentos. “Tudo está evoluindo, menos a estratégia do governo”, disse James Correia.

Ainda de acordo com o Correio, a presidente da empresa no Brasil, Viveka Kaitila, esteve no Centro Administrativo da Bahia (CAB) para tratar do assunto. Na ocasião, o comando da empresa sinalizou que enfrentava dificuldades na produção por aqui, mas saiu de lá sem nenhum tipo de sinalização efetiva de apoio, sendo que, na época, a direção da GE pensava em manter a fábrica aqui, porém voltada para o mercado externo. Precisava, entre outras coisas, de estrutura portuária para facilitar o escoamento. E a ideia era que essa estrutura fosse utilizada também pelos demais fabricantes de equipamentos eólicos. A conversa não avançou.

Sobre o futuro da empresa, por meio de nota, a gestão informou que compartilhou com os “funcionários na América Latina um conjunto de ações relacionadas à transformação do nosso negócio de Onshore Wind Internacional que visam uma adequação à realidade atual do mercado, preparando o negócio para o futuro. Reforçamos nosso total comprometimento em servir nossos clientes e apoiar nossos funcionários na região”, ressaltou a empresa.

 

Fonte: Bahia Notícias 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Prefeitura de Morro do Chapéu realiza multirão oftalmológico

Ministério Saúde cria comitê de emergência para varíola dos macacos