in

Prefeito revela perda de R$ 30 milhões na receita sem festejos de São João

Mesmo com a oferta de auxílio para comerciantes durante a pandemia da COVID-19, o prefeito de Amargosa, Júlio Pinheiro (PT), confirma que o setor sai na frente com o prejuízos sem os festejos juninos pelo segundo ano consecutivo. O gestor cravou que a perda de receita da cidade chega a R$ 30 milhões.

O prefeito não acredita que seja efetivo remanejar a festa de São João para novembro. “O investimento que a prefeitura faz no São João só justifica com a vinda de milhares de pessoas, não seria viável fora do período de São João (em junho). Quem sabe no futuro fazer um festival de música, algo para movimentar, porém, o que nós vemos é crescimento cada vez maior do número de casos ”, disse em entrevista ao apresentador José Eduardo, na manhã desta terça-feira (08).

Em Amargosa até esta segunda (07) 28% da população geral está vacinada, já entre os grupos prioritários a taxa chega a 40%. “Ainda está distante para chegar a 75% das pessoas que é o que as pesquisas apontam para que haja queda considerável na transmissão”.

Ainda nesta semana, um decreto entrará em vigor para inibir a entrada de pessoas no município e adjacências, como a ampliação do toque de recolher, suspender o funcionamento de bares e restringir os restaurantes.

Já para o natal, uma data com fluxo expressivo de visitantes na cidade, o chefe do executivo municipal aposta em poder realizar a festa normalmente. “Será um alento para a gente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com investimento de R$933 mil, sistema de abastecimento de água de Utinga é finalizado pelo governo

Bahia registrou até abril 35 municípios com solicitação de exames para Sarampo