in

Bahia registrou até abril 35 municípios com solicitação de exames para Sarampo

Neste ano na Bahia 35 municípios fizeram solicitação de exame diagnóstico para Sarampo, de acordo com boletim epidemiológico do Ministério da Saúde. O documento reúne dados até abril e indica que nenhuma cidade baiana teve resultado positivo. Ainda assim, o estado está entre os que mais solicitam exames ao lado de Amapá, Pará e São Paulo, que possuem com casos confirmados de sarampo e mantém a circulação do vírus, além do Rio de Janeiro.

O boletim indica que 82,24% dos exames totais realizados no país neste ano vem desses cinco estados e 17,76% são oriundos das demais unidades da federação.

 

Em 2020, a Bahia ficou entre as 21 unidades federadas que registraram casos da doença. E o país, que em 2016 chegou a ter certificação da eliminação do vírus, registrou 16.611 ocorrências suspeitas da infecção. Em 2019, após um ano de franca circulação do vírus, o país perdeu a certificação de “país livre do vírus do sarampo” , dando início a novos surtos, com a confirmação de 20.901 casos da doença. No ano passado, entre os 417 municípios baianos, 82 solicitaram sorologia e biologia molecular para diagnóstico de sarampo e o estado chegou a dezembro com sete casos confirmados .

 

Já neste ano, até o mês de abril, 416 casos de sarampo foram confirmados no Brasil. Foram notificados 981 casos suspeitos e 42,4% tiveram diagnóstico positivo, ressalta o boletim do Ministério da Saúde.

 

Os dados mostram que as crianças menores de um ano de idade apresentam o maior número de casos confirmados (148) com maior ocorrência no sexo feminino (54,7%).

 

BAIXA ADESÃO À VACINAÇÃO

Autoridades de saúde estão em alerta quanto ao sarampo. Um problema que já vinha sendo percebido há alguns anos foi agravado pela pandemia da Covid-19: a baixa adesão à vacinação. No fim do ano passado dados parciais da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) mostraram que, há um mês do término de 2020, apenas 55% da população que deveria ser vacinada contra o sarampo compareceu aos postos e recebeu o imunizante .

 

A última vez que a Bahia atingiu a meta de vacinação, de 95% da população, foi em 2014. De lá para cá o estado até tem se esforçado, mas segue sem conseguir vacinar o número considerado ideal, admitiu a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).

 

O sarampo é uma doença viral, infecciosa aguda, transmissível e extremamente contagiosa. É grave, principalmente em crianças menores de cinco anos de idade, pessoas desnutridas e imunodeprimidas.

 

Vale ressaltar que a vacina contra o sarampo é segura e está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). Ela faz parte do Programa Nacional de Imunização (PNI).  

 

Em 2019, o sarampo matou mais de 207 mil pessoas no mundo. O número representa um crescimento de 50% em quatro anos, conforme dados do relatório divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em conjunto com os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prefeito revela perda de R$ 30 milhões na receita sem festejos de São João

Morro do Chapéu: Entristecidos, moradores se despedem de Bley